26.6.07

omertà



coisa nenhuma tem uma luz tão intensa como
as palavras caladas
sobre o que em mim sinto deserto…



foto de mariana castro



26 comentários:

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

***

Sophia disse...

Belíssimo. Intenso.
O pacto de silêncio.
O silêncio, por vezes, é quanto basta.

;) Baci

Fallen Angel disse...

« Escuto um rumor.. é só o silêncio..»

lamia disse...

Espelho d'Alma.

"Não posso deixar-te senão reticências em compasso de espera."

laerce disse...

excessivamente belo.

um beijinho,moriana

Sara disse...

O silêncio é tão saboroso nas horas certas...

Mateso disse...

Existem palavras intensas na luz calada da solidão...
Lindo.
Bj.

Bruna Pereira disse...

Um fosforinho aceso....
Ajuda o silêncio?

Bom fim-de-semana :)

Joaquim Sobral Gil disse...

Caladas as palavras,
sentado em mim,
cobre-me
a solidão...

Calada a luz
em alva negritude,
espalha-se
qual balde de sangue
em cerimónia
pagã

Arfando
vem o deserto;
em mim,
nesgas
(farrapos)
acolhem-no,
como as palavras
(caladas)...

Eliseu disse...

:) belas palavras ditas no silencio q atravesse o vazio q nos une :)

sophiarui disse...

remeteste-e para vasco gato e entraste tão cá dentro como ele!

abracinho

musalia disse...

sorridente inês :)

musalia disse...

é mesmo, sophia: quanto basta.
:)

bjs.

musalia disse...

fallen angel, bem vindo:)
é um dom, creio, ouvir o silêncio...

musalia disse...

lamia, olá:)
a vida, ela, é um compasso de espera...
volta sempre.

musalia disse...

laerce

um beijinho (fico à espera)

musalia disse...

sara, é certo. o sabor do silêncio...humm, soa bem :)

musalia disse...

mateso, pois existem:)

bj.

musalia disse...

bruna, quem sabe? gosto do sombreado da vela no silêncio da noite.

bom fim de semana:)

musalia disse...

joaquim sobral gil, belo o teu poema:)
obrigada.

musalia disse...

a Era do Vazio, um livro excelente. une-nos a todos, eliseu. e desune, também.

musalia disse...

sophiarui, nem pensei em vasco gato, curioso:) lembrei-me de um termo jurídico, este. adequado ao tema, por minha escolha, claro.

abraço.

António João Mito disse...

diz-me apenas se tais palavras são tuas para que possa afirmar ter lido em ti aquilo que de tão intenso jamais teriam encontrado os meus olhos...

musalia disse...

antónio joão mito, as palavras são minhas, sim. quando cito algum autor, coloco o texto em itálico :)

obrigada pela beleza das tuas...

magarça disse...

Ofuscam!

musalia disse...

certo:) magarça