13.5.08

Анна Каренина






escondo os olhos
para procurar-te

meu coração













(há uma fita de sangue a prender o teu cabelo. não tenhas medo)
Dylan Thomas

14 comentários:

CNS disse...

Porque "o essencial é invisivel aos olhos" :)

Um beijo

Sophia disse...

Há certas coisas que não precisam ser vistas com os olhos. São uma questão de "fé"!

;) Baci

Jaime A. disse...

Não, Karenina.
Não vislumbro gelos,
Sibérias em alento
e fogos,
fogos muitos, Karenina.
Sob arbustos que não há,
ao fundo da miséria que nem há,
entre ocasos laçados num sangue,
em nós de poentes que houve,
em amnhãs que que já nem riem,
Anna!
Laços destoam,
escorrem tundra acima.
O castigo do gelo foi-se,
e não encontro, Anna,
algum laço que me prenda...

(...)

Um fascínio brutal nas neves...

L. disse...

deito no lixo os lápis

o portátil

as folhas

para não escrever poemas proibidos

Pipa disse...

as tuas frases aparecem como flocos de neve

mitro disse...

...e encontras?

musalia disse...

o essencial...não sei cns, vejo-o como uma espécie de aura que brilha na sombra :)

bj.

musalia disse...

saber separar o trigo do joio ou/e também, o importante não necessita de ruído, emana de uma forma natural....
bj., sophia:)

musalia disse...

Pensámo-nos felizes nas planícies da Toscânia, o riso soltava-se leve mas o coração ficara nas margens do Volga, Aliócha...
Amareleciam as folhas quando regressámos.

regressámos e o coração parou de respirar. Alexei.

musalia disse...

mas deitas os olhos nas palavras, essas, escondidas nas pontas dos dedos
l. :)

musalia disse...

olá, pipa :) como algodão doce?

musalia disse...

por vezes, fugidio. foge-me, mitro.

laerce disse...

Vale tudo para encontrar o coração!

Obrigada por Dylan Thomas em português.

Percebi logo o anónimo :).

beijinhos, bom fim-de-semana.

musalia disse...

laerce, quase todos os poemas e excertos de contos de dylan thomas estão presentes neste espaço em português :)

vale, vale tudo. mesmo quando esse encontro seja a própria morte. como o foi para Karenina...

beijinhos.