19.3.07

da dispersão de um olhar




terror de te amar
num sítio tão frágil como o mundo
Sophia de Mello Breyner Andresen




em devaneio a lisura de teus olhos deitados. coisa nenhuma e excesso de ser são pontos que te definem.



foto de BellZ

13 comentários:

Alphynho disse...

As definiSSões é o abstracto ideal de algo real. É por isso que a monarquia nunca se consegue definir: tem demasiada realeza lol

Em relação ao pedido que deixaste no meu cantinho, podes usar tudo o que quiseres, munina winda :oD

Um beijo daqueles :oD

Klatuu o embuçado disse...

Entre nada... e um nada tudo: sono.

chuvamiuda disse...

.................

passo por aqui em silêencio com bastante assiduidade

.................


Beijo noite serena

musalia disse...

alphy, tu e as tuas teorias (sim, sr. prof. doutor de direito ;) mas, assim sendo, a monarquia é a definição por excelência! a abstração máxima!

(grazie, bambino :)

um beijo, daqueles.

musalia disse...

Klatuu, nem sempre olhos fechados significam sono, nem sempre o sono é sinónimo de olhos fechados...

nada...tudo, o que comportam estas palavras?...

musalia disse...

querido chuvinha, ainda bem, em silêncio ou dizendo olá, é sempre gratificante a tua presença:)

beijo carinhoso.

Sophia disse...

E na definição infinita ficou aquele olhar guardado?

Acho que só se pode amar na fragilidade, porque o próprio amor é frágil.

;) Baci

Bruna Pereira disse...

Quando eu encontrar as palavras que perdi, volto a comentar-te como mereces.

Um beijinho.
:)

musalia disse...

provavelmente, Sophia:)

eu diria que tudo é finito...até aqui ninguém me demonstrou o contrário;)

baci.

musalia disse...

bruna

(...)como mereces', já li esta expressão em qualquer lado...

comenta como quiseres e quando te apetecer, é assim que encaro a possibilidade de comentar :)

um beijinho.

laerce disse...

moriana,

dois extremos para definir alguém, o princípio e o fim, um devaneio.

Sophia conheceria outro lugar menos frágil para amar?

Já recebi o livro.

Um beijinho

musalia disse...

laerce

Sophia? talvez o mar, quem sabe:)

já? foi rápido, então.

um beijinho.

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

...*