31.1.08

(...)
poema não se lê poema, lê-se pão ou flor, lê-se erva
fresca e os teus lábios, lê-se sorriso estendido em mil
árvores ou céu de punhais







o poema sou eu,
as minhas mãos nos teus cabelos,
o poema é o meu rosto, que não vejo,
e que existe porque me
olhas,
o poema é o teu rosto



José Luís Peixoto












evelina oliveira

24 comentários:

sophiarui disse...

"o poema é o teu rosto"

...

:)

Jaime A. disse...

Quisera ser forte,
tão forte,
que a erva fresca,
as minhas mãos em teus cabelos,
o teu rosto,
me dessem a fuga
por todos as estradas,
largas de verde;
numa fugidia lança
de triste bronze,
que me trespassasse
em teu esquecimento.
Que dos teus lábios
só escorresse
o grito cavo
da busca,
a espera
sem alma,
o gemido enrolado
no ar
dos sábios lamentos.
Queria que o céu de punhais
se cravasse a meus pés,
à boca dos cedros,
em funéreo círculo,
e que a tua memória
fosse só a cinza
das minhas cinzas.

petroy disse...

é intimo e espelhado

Tina Duarte disse...

Poema é poema, é tudo, é o mundo construído e desconstruído em linhas e traços e sons e sentidos...

Beguinha disse...

Todos nós somos, de quando em vez, um poema feliz!

helena disse...

Gostei muito! Moriana.
O poema, a poesia é uma forma de estar na vida.
Beijinho azul

musalia disse...

gentil sophiarui :)

musalia disse...

jaime a. , novamente a 'deixa' para um novo poema :)

musalia disse...

também achei, petroy. e não é assim? e o que é mais curioso é que o poema, sendo poema, difere em cada olhar...
:)

musalia disse...

olá, tina duarte :) bem vinda!
não podia estar mais de acordo!
volta sempre:)

musalia disse...

diria, um poema encantado, beguinha :)

musalia disse...

helena, já agora, acrescento, o poema é a vida...
beijinho sempre azul!
:)

musqueteira disse...

...viva moriana! poema tem sempre o rosto de quem o lê.

musalia disse...

teve o teu, então, musqueteira:)

(e notícias da exposição?;)

Tinta no Bolso disse...

o poema somos nós

quais são os ingredientes do amor?

de que precisa uma paixão? quase nada.

musalia disse...

tinta no bolso, quiçá, o poema será o que cada um sentir como 'poema' - uma possibilidade infinita de atributos, objectos, instantes, seres, sensações...

ingredientes? os afectos são receitas?! se conseguires isolar o afecto a que, tão à boca cheia, chamam de 'amor', talvez consigas definir o que te leva a senti-lo - e aqui voltamos ao mesmo: a relevância das suas 'carcterísticas' difere em cada pessoa...

a paixão? para começar, necessita de empatia, o resto vale o que já foi dito...
ah! e efectiva-se quando é correspondida, evidentemente. embora...às vezes, sendo correspondida não chega a cncretizar-se...

Andreia Ferreira disse...

Ai que eu gosto tanto tanto tanto do José Luís Peixoto :) ***

musalia disse...

gosto da sua escrita, lembra-me um pouco Juan Rulfo :)

Zig disse...

bonito, excelente!
permitas-me copiar este texto mais imagem para o meu blog?
Obrigado!

bjs

(PS: tudo bem contigo?)

musalia disse...

zig, olá:) podes copiar, claro.

estou bem, ainda que cansada. trabalha-se a valer...
e tu? ainda obcecado?;)casa? girlfriend? espero que ambas!

bjs.

Trequita disse...

Vi este post no blog do Zig e decidi comentar também aqui, uma vez que o post foi criado aqui.
A imagem é fenomenal, o olhar é realmente magnético.

musalia disse...

olá, trequita, bem vinda ao meu cantinho :)
sim, há uma doçura muito grande no olhar. são as imagens belissimas de evelina:)

volta sempre.

Zig disse...

Desculpa só agora responder, quis primeiro deixar "assentar a poeira".

Não, ainda está tudo na mesma, como a lesma! O "subject" já é outro(a), muito parecida com a pessoa na imagem! Só que, desta vez verifiquei que não tenho mesmo jeito nenhum para me aproximar de alguém como ela, embora que ela fale comigo e que me deixe entender que não lhe sou indiferente, ao contrário da anterior. A ver vamos.

musalia disse...

zig, arranja coragem e aproxima-te! ela é apenas uma pessoa como tu! fala da forma que sabes e quanto antes. como te disse no teu blog, a vida é muito curta, há que aproveitá-la!
e ainda por cima percebes que tu não lhe és indiferente!!! Vá, já és crescidinho! :)

um abraço e espero notícias favoráveis!