20.2.08

não era um amar tranquilo...



...inventava mil formas de odiar. pequenas traições, desassombros de alma. até se sentir sufocada e vomitar o afecto.
um som, uma palavra. de novo a sensação insuportável, o corpo latejando, quase a explodir. uma pele, revestindo-a por completo.
mas era um amor tranquilo.
sabia que amava mas o afecto não a fazia sofrer...




foto de katia chausheva

20 comentários:

c disse...

o amor é uma demência.
nunca tranquila.

Cometa 2000 disse...

musalia, gostei muito desta tensão entre amar e amor...

:)

dora disse...

bom o ritmo abrupto deste post, musália...

petroy disse...

fantasiar um conto
justificar um acto
querer bem
será assim

musalia disse...

c. :), Vinicius escreveu um poema, muito belo, 'quando o mar está tranquilo é quando apresenta mais perigo' (mais ou menos assim)...

musalia disse...

é uma estranha tensão, cometa 2000. e não consigo explicá-la, entendê-la, sei que existe. apenas.

musalia disse...

dora, por vezes o caminho apresenta-se truncado...
'blame on the words'...

sophiarui disse...

agora fizeste-me lembrar ana teresa pereira...

"...inventava mil formas de odiar"

abracinho bom

musalia disse...

petroy, olhar cristalino, o teu:)

musalia disse...

sophiarui, ana teresa pereira foi leitura de há uns tempos, alguma leitura. (nunca te agradeci a oferta de empréstimo?)

abracinho:)

Cometa 2000 disse...

sintonia musalia! para quem tem a "mania das definições", viste que nem tentei... :)
sei que existe.

Sophia disse...

Sempre aprendi que pode ser ténue a linha entre o amor e o ódio.
Gostei deste 'tranquilidade' no amor!

Baci

Tinta no Bolso disse...

não, hoje sim.

musalia disse...

cometa 200, não, não tentaste, de facto :)
(e eu tenho a mania de te interrogar acerca delas...:)

musalia disse...

tranquilidade, sophia...

bjs. :)

musalia disse...

tinta no bolso, não te entendi...

Tinta no Bolso disse...

sim moriana, eu também não. ou talvez não.

como se percebem as coisas que de facto não são, sendo.



(brincadeira meio idiota com as contradições das palavras e dos sentimentos)

musalia disse...

trocadilhos, bocados de prosa, farrapos de poemas.

laerce disse...

a imagem deitada, parece-me, é uma inovação. Num amor tranquilo, o afecto é um rumor.

beijinhos

musalia disse...

há rumores, dizem. e podem veicular o que não está lá (onde?!)

beijinho, laerce.