27.2.08


ultrapassei os impossíveis e fiz dos abismos o meu sopro

(kasimir Malevitch)

8 comentários:

Tinta no Bolso disse...

prefiro inventar gestos no sossego da tua mão

alice disse...

Minha querida, que é feito de ti?
Podemos almoçar?
Fico à espera do convite, sabes que estou sempre disposta a dois dedos de conversa.
Liga-me.

musalia disse...

(se as minhas mãos fossem tranquilas...)

musalia disse...

Alice! ando, tenho andado metida em projectos até à pontinha dos cabelos! para a semana poderei roubar-lhes um momento (aos projectos, claro)
ligo-te amanhã e combinamos o almoço.
estou a escrever isto e a rir-me perdidamente. incrível estarmos a comunicar por este meio!!!
LOL!

beijinho.

laerce disse...

Não conheço este, dizes alguma coisa sobre ele? Uma imagem no limite da loucura, ou para lá da.

musalia disse...

Malevitch foi o pintor da ausência, diria. ou quase.recusou qualquer representação, dizia "a composição é a sentença que condena a figura à eternidade da pose"
Kasimir Malevitch (1878-1935) e o Suprematismo russo, o Quadrado Negro ("o quadrado é um recém-nascido vivo e magestoso. antes dele exisitam apenas desfigurações ingénuas e cópias da natureza"), o círculo, a cruz, a valorização da superfície, da cor e das texturas.
"metamorfoseei-me em zero de formas, atingi o para-além do zero, a criação" - a transfiguração. Das suas telas ergue-se como que uma voz, a da "nudez dos desertos".

e isto é uma forma simplista de falar de Malevitch...

(se fores ao 'de Saskia i de Sorrow', encontrarás uma tela de que muito gosto)

beijinhos.

laerce disse...

Obrigada, moriana, vou ver com atenção este artista, uma teoria brilhante.

De forma mais 'suavizada' algo disto passa no tal 'o meu nome é vermelho'.
Bj

musalia disse...

laerce, lembro-me de ter apanhado uma exposição de Malevitch, em Viena, sem esperar. Vi dois registos da sua pintura, entre 1920-29, e sabes? pintou paisagens que se poderiam considerar de influência 'impressionista'...

beijinhos
(acabei de te escrever)