3.3.08

cette tendresse dans des regards d'êtres...

cette tendresse navrée, cet infini surhumain entr'ouvert...




vincent van gogh, lettres à son frère théo

4 comentários:

laerce disse...

Les phrases sont tout à fait d' accord avec la vie et la peinture de Van Gogh, surtout la ' tendresse navrée'

bisou

musalia disse...

laerce, as cartas de vincent a théo são um manancial vivissimo do sentir do pintor. a forma como ele via o mundo, tudo o que o rodeava. a explicação da sua pintura.
v. van gogh dizia que preferia pintar a expressão dos olhos a retratar catedrais por mais majestosas que elas fossem. o olhar deixava entrever a 'alma'...

interessantissimas :)

beijinho.

Von disse...

Mostraram-me o caminho para chegar aqui e ando a rondar estes dias suspensos em ti.

Mas hoje não resisti.

Talvez por haver dias onde a ternura se insinua, entre a teimosia e o sorriso cúmplice. Talvez porque os olhos quando sorriem, ternuram quem olham.

Von

musalia disse...

von, as palavras de vincent têm vida. vieste e sentiste o que o pintor sentiu. ou algo idêntico. embora nenhuma das suas telas aqui esteja representada. a cor, noite estrelada e os desenhos a carvão...

gostei dos teus espaços:)
volta sempre, és bem vindo.