12.4.08

As mãos...
Mãos azuis, não me canso de dizer, azuis e em pé sobre as areias da sua sina, pátria com bandeiras e com vírgulas sobre o sangue…

Falam-me:

Pudesses tu ter visto o rosto que tens,
por detrás daquele com que te pintaste.
Repara
.


És um menino em sua ternura brincando
com os anjos e as estrelas
que ficam para lá do azul da poesia com que te inquietaste.


Chamaste-o. E ele ouviu-te dócil e pôs-se como um louco a correr de encontro a ti.
Pudesses tu sentir isto que te descrevemos.Uma criança feliz correndo, beijaste-o na infância tão plena que é com o seu encanto.
Depois, como tudo, fizeste-o crescer de repente. Mas crescer é deixar morrer muitas coisas, não obstante nasçam outras tantas.
E o menino, que não queria ser homem em teu colo, mas menino,
desatou a chorar e pediu para que o pousasses sobre o azul que pintaste.
E daí te vê e dali brinca com a paisagem com que só tu sabes crescer para ele
.


Eduardo White, O Manual das Mãos


Fotografia de Katia Chausheva

12 comentários:

moi chéri disse...

tenho vindo aqui, silenciosa (acho que o espaço exige). desta vez decido encher o espaço com um: magnífico blog! e este texto em particular é fantástico!

magarça disse...

Não conhecia este autor, mas este texto deixou-me com vontade de ler mais. bjs

Zig disse...

Por vezes, as mãos falam mais do que a própria voz...

laerce disse...

'Crescer é deixar morrer muitas coisas', gostei muito disto. Haverá em cada ser humano um menino de sua mãe?

Beijinhos

António João Mito disse...

Todos choramos na dor de crescer.
E o que em nós permanece só nós haveremos de saber...

Huckleberry Friend disse...

Belo texto, lindamente ilustrado pela foto! Abraços e até breve.

musalia disse...

gentileza tua, moi chéri :), obrigada pela tua presença, volta sempre.

Eduardo White é um autor que muito me sensibiliza.

musalia disse...

magarça, lê Janela para Oriente, é belissimo!
bj.

musalia disse...

longa é a tradição do gesto ena escrita as mãos falam intensamente.

um abraço, zig:)

musalia disse...

laerce, sei que conheces a obra deste autor ;)
por certo, haverá.

beijinhos.

musalia disse...

antónio joão mito, o desencanto no olhar. um cantinho de inocência, algures...

musalia disse...

a foto e o texto, muito belos, sim:)

abraços, até breve huckleberry friend