6.5.08

PELA MANHÃ dentro esperei ontem,






diziam eles que não virias, supunham.
Maravilhoso dia, lembras-te?
Um feriado! - Dispensa casaco.

Hoje vieste, e o dia pôs-se
soturno, de chumbo,
e chovia, fazendo-se tarde,
com gotículas na ramagem fria
.












Não pode a palavra mitigar, nem o lenço devolver pureza.

Andreii Tarkovskii in «8 ícones»



Fotografia de ElifKarakoc

16 comentários:

Von disse...

...PELA MANHÃ dentro esperei ontem...

Na espera
descobrem-se cantos escuros,
violetas murchas de aroma vivo,
poções mágicas
bebidas em golinhos,
sustos
onde barulhos de madeira velha
sejam restolhos miudinhos
junto à porta,
anunciando
que a espera acabou.

Von

Filipe Oliveira disse...

Desculpa, prometo voltar mais assiduamente ;-)

Bjs

Nilson Barcelli disse...

Mas será que a pureza pode ser mitigada ou devolvida numa chama a dançar trémula até que a voracidade da pele aviste a rebelião das estrelas?

Bom resto de semana, beijinhos.

L. disse...

como folhas secas que pedem um fito patologista

dora disse...

( mas o lenço pode mitigar, mesmo este feito de palavra, se branco e fresco )

musalia disse...

von,
'restolhos', gosto da palavra, lembra-me o verão, quente, abrasador.

a espera aquieta-se, apaga-se. ou então aviva-se.

musalia disse...

dizes sempre isso quando chegas, ao partir esqueces a promessa ;)

bjs., filipe:)

musalia disse...

e as estrelas rebelaram-se?! mas então, a noite? ficou negra, como breu?

nilsom, um abraço.

musalia disse...

e sempre tudo se renova...

I. :)

musalia disse...

lenços, lenços de cambraia, a cheirar a alfazema..mmm, a sabão ;)
dora:)

Huckleberry Friend disse...

Hoje só falta a chuva. O cinzento-chumbo do céu vejo-o da janela...

musalia disse...

a chuva sempre veio, por estes lados, huckleberry friend...

Jaime A. disse...

Espio-me pelas grades d'ontem.
O feriado não chegou a despontar;
restou a tarde,
o frio pela janela fora,
um gemido espinha acima,
olhos de longe,
em fuga.

(...)

A cadeira só,
um quarto soterrado,
as mão cortadas,
abertas,
secas...
antemanhã,
já dia silente

musalia disse...

mas chegará, na próxima semana. e vestir-se-à de espigas, malmequeres, papoilas e raminho de oliveira. para pendurar na cozinha até ao ano seguinte :)
(uma espécie de cornucópia da abundância, jaime a.)

Jaime A. disse...

Grato por tanta esperança,
tanto amanhã ridente,
se o riso não cansa,
queda a cornucópia somente.

Ontem a cozinha cheia,
hoje sorrisos perdidos,
pendura-se a malga meia
de tantos sonhos moídos.

umm beijo
(perdoa as "rimas partidas"...)

musalia disse...

almofariz. mistura estrelas, espuma do mar, o som dos búzios e segreda o nome. o sonho regressa. acredita.

um beijo (nada a perdoar:)