3.10.07

instantâneos

foto de katia chausheva


no sortilégio da luz há uma harpa onde as mãos vão lacerando o tempo


19 comentários:

Fallen Angel disse...

E quem é o músico?..

Sophia disse...

Lacerando... sim, por vezes acho que é mesmo isso.

;) baci

laerce disse...

Se calhar, a única forma de dizer que aquele tempo existiu.
Beijinhos

Paulo disse...

A luz no tempo é um instantâneo, tal como um sopro ou uma brisa que passa e já passou, no tempo que já foi tempo.

A. disse...

Ali uma harpa.

petroy disse...

e a percepção do real ...

musalia disse...

quem descobrir a música :)
fallen angel, olá.

musalia disse...

por vezes, muitas vezes...:)
bj., sophia

musalia disse...

laerce, provavelmente. :)

beijinhos.

musalia disse...

paulo, o tempo das ilhas, nas ilhas :)
bj.

musalia disse...

a harpa tem um som encantatório, A.
:)

musalia disse...

sim, petroy, e é isso que dilacera...
:)

Noktivaguz disse...

E n é esse o feitiço da musica,
A redimensão do tempo...?

musalia disse...

sim, concordo. a intemporalidade.
bom ouvir-te, jim :)

Jaime A. disse...

...um tempo marcado,
uma música
em suspiros
que decaem
suaves.
Nesses tempos,
a harpa sorria
em tons de azul,
em si maior,
quase rejubilava.
Então,
chegou o outro tempo
(o das fábulas obscuras...)
em que nem a cítara
ou a harpa
já sorriam;
o desfeito horizonte,
já nem marcava
a síncope,
e as marés
já nem escorregavam
noite fora;
as águas eram
(agora)
taciturnas,
e o sortilégio era agora
o da memória
(tão em deslize,
tão inclinada!)
enquanto todas as mãos
se dirigiam
a uma espiral de vento...

musalia disse...

jaime a., bela a descrição do fluir do tempo...nos afectos.
'citara' é uma palavra tão linda...
:)

eyes shut & what's keeping you awake? disse...

e os dias vão-se desfazendo no horizonte...*

eyes shut & what's keeping you awake? disse...

ou os dias vão-nos construindo por dentro da luz, ao som das nossas mãos de pele e mãos imaginárias...

______________________________*

musalia disse...

eyes &, as duas possibilidades :)
bjs.