8.4.08

perdida no abandono visível dos teus olhos




esconde-se a sombra vulnerável
do que em nós teimamos defender



nela, uma voz desenha a forma extrema
em que buscamos um amor














fotografia de Katia Chausheva

10 comentários:

laerce disse...

Essa forma extrema modela a sombra, dá-lhe sentido, não se pode perder. O abandono é fingido.

Um beijinho

Aldina Duarte disse...

A poesia das fotografias é maravilhosa por si, sempre.


Convite para uma visita à minha nova morada da poesia...

Até sempre

dora disse...

( vero..... )

zero disse...

Ei miúda! Andavas à procura disto?

musalia disse...

'renascitá'

beijinho, laerce:

musalia disse...

olá, Aldina :)
obrigada pelas palavras gentis.
Sim, eu sei, já fiz o reconhecimento do caminho. irei.

até sempre.

musalia disse...

dora, provável...
:)

musalia disse...

zero!!! andava, pois! e tu bem sabes!
vou tentar encontrar toda a obra, em dvd.

(és um querido, como sempre:)

bjs.

Jaime A. disse...

passeiam os olhos,
a sombra cúmplice,
a voz esparsa,
o sorriso,
o oco talvez.
Há um abandono,
um abandono tão final,
tão liso de dor
que a esquina ondulante,
se fixa algures.
E os olhos espraiados
já nada buscam,
no desenho falso
que os habita.

musalia disse...

um desenho, contudo...

:)